segunda-feira, junho 11, 2007

Serra de Canelas

Ontem à noite, 6a feira, partiram do centro de Gaia, dois bravos do Bcg.

O objectivo do passeio era atravessar a serra de Canelas, rolar em direcção à praia e contornar a marginal até à ponte D.Luis. Saimos as 9,30 h da quinta de Cravel. Fomos até Canelas passando por uns trilhos de terra, que passam por baixo do hospital stos.Silva e de Vila D´Este.Passamos por baixo da autoestrada, preparando as pernas para a subida seguinte. Nessa altura ainda existia alguma luz no céu, mas não por muito tempo. Depois dessa subida de alcatrão, chegados a Canelas já o sol se punha.

Entramos na serra por uma entrada diferente do costume, mas logo fomos ter ao conhecido trilho das antenas.Aqui já se sentia a necessidade das luzes, apesar de estar lua cheia. isto para rolar, pois para caminhar a luz reflectida pelo astro nosso satélite chegava. Verificamos que os trilhos são ainda mais divertidos à noite. Estavamos munidos de luzes Led no capacete, e no volante.

De led no volante do Zé e no meu guidon estava uma unidade de filamento...amarela, mas funcional. De seguida deparamos com um trilho pejado de ramos cortados que provavelmente se irá tornar numa autoestrada...Observamos uns minutos depois a presença de uma clareira ENORME perto da zona da pedreira. paramos um minuto para captar o vazio enorme na escuridão... à saida vimos um novo e pequeno campo de futebol, com mesas de piquenique e barbeque mesmo no limiar da floresta...Para a próxima trazemos um bife na mochila, eheh.

Canelas foi bastante fácil de atravessar, mesmo com a pouca luz que traziamos. adaptamo-nos bem aos focos. Saidos da terra fomos em direcção à praia.Alcatrão. Sempre a rolar e a sentir o ventinho fomos pedalando para a praia. esta parte passou rápido.

Até à Granja o caminho é quase sempre a descer.Atravessamos a linha de comboio e logo vimos a piscina da granja.Eram 10,30 e já estavamos a ver o mar. 15 kms depois a temperatura era amena, facto que levou o povo todo à praia. As luzes de espinho atrairam-nos e lá fomos fazer cerca de 10 kms extra. Só voltamos para trás um pedaço depois do estádio de espinho. Algum pessoal ficava a olhar para os dois E.t.´s de coletes retroreflectores e luzinhas. Até houve quem dissesse "Pensava que era a policia"!!!

Voltamos até à piscina da Granja pelas travessas de madeira. nesta primeira parte são mesmo niveladas, tornando o percurso rápido e divertido. Da Granja até ao senhor da pedra a madeira lisinha é substituida por chulipas dos caminhos de ferro.A trepidação nesta zona chega para dar e vender, mas não deixa de ser divertido também.Paramos no parque do senhor da pedra para ingerir um geladinho de cone, estilo sunday à moda antiga. Salvo erro o odometro apontava 30 kms. Nesta fase a minha falta de forma e a hora levou a que escolhessemos o percurso de beira da estrada.o piso amarelo já conhecido é mesmo ideal para acelerar sem esforço.

Passamos valadares, o campo de futebol da cp, indo em direcção à praia da Sereia. Nesta fase do passeio só é preciso ter cuidado com os automóveis, embora provavelmente os condutores estariam a pensar o mesmo de nós: "Abranda, abranda que vai aí a gnr de bicicleta..." ahahaha Já perto da sereia testamos um murito de terra bastante divertido, que ainda proporcionou algumas escorregadelas. nada temam porque os pilotos dominam!passamos a casa branca, em direcção ao cabedelo. Por esta altura já estava um bocadito cansado, embora o Zé não desse sinais disso... Mas nem pensar em desistir!!!

Logo estavamos a passar a quinta do cavalo sem cabeça, que parece estar com um circuito fechado de 2km. aquela hora decidimos continuar em direcção à afurada.O Zé estava ainda com a bateria cheia de modo que ainda subiu (de bicla) as escadas da igreja?

Da Afurada frente ao barquito no qual costumamos atravessar o rio. Comecei a pensar mais regularmente na subida que nos esperava...xiiiii... o caminho continuava rolante de modo que fomos passando a marginal do rio até chegar ao cais de gaia. já era 1 da manha.Ainda estava muita gente na rua a disfrutar do bom tempo. Na base da ponte d luis o Zé insistiu que experimentasse a bh dele. Eu acabei por aceder e alegremente descobri que era bastante mais leve do que o meu tractor.atenção que não fui com pneus gordos...fui com o kit xc, rodas 2.1... senão não teria feito o percurso tão bem.

Devagarinho lá fomos, só parando para ganhar um folego na estação general torres. Até a casa do Zé demoramos pouquinho. nesse momento preparava-me para telefonar aos reforços motorizados, pois já estava a ficar um bocado mais cansado, além de que no sábado tinha de levantar cedo e trabalhar. o Zé ofereceu-me uma boleia e lá tive de aceitar...senão ele ainda ficava chateado comigo..eheh.Era 1,30h e tinhamos somado 52 kms nas perninhas. Eu teria menos 2 km ou algo do género pois o Zé arrancou de casa...


Conclusão: um percurso divertido e variado, essencialmente rolante.As luzes funcionaram bem e foram mais que suficientes. Note-se que as luzes são normais à excepção da luz de capacete do José Rodrigues que debita um belo foco, além de ser poupada...viva os led...Note-se que não é preciso estourar mundos e fundos para poder andar a noite... Deixo no ar a hipotese de fazermos novos noturnos deste estilo. Mas para a próxima venham também.Acompanhados por estes dois elementos da brigada ciclistica da gnr, perdão bcg, só se poderão divertir.desculpem o testamento,

um abraço do Pedro Marcolino

2 Comentários:

Blogger PDS disse...

Só de ler, até estou cansado!
Foi só curtir!

PDS

6/11/2007 11:46 da tarde  
Anonymous José Rodrigues disse...

Haviam de ter visto o espectáculo proporcionado pelos pirilampos em Canelas! Há muito que não assistia a algo assim.

Aliás, eu tinha prometido um passeio muito fixe e só não foi melhor porque a participação foi muito baixa...

6/12/2007 3:22 da tarde  

Enviar um comentário

Subscrever Enviar comentários [Atom]

<< Página inicial